O que são APIs de integração e como podem ajudar a sua empresa?

Com a transformação digital e a evolução da tecnologia, soluções digitais diversas podem ser integradas e agilizar os processos de cada empresa, otimizando toda a cadeia produtiva. Dessa forma, os gestores se beneficiam da junção do que há de melhor em cada ferramenta tecnológica.

Neste post, vamos descobrir o que são APIs e por que são componentes essenciais na associação de diferentes programas e aplicativos.

As APIs estão por trás de diversas funcionalidades que facilitam o nosso cotidiano, mas ainda constituem um conceito um tanto nebuloso para o público em geral. Sendo assim, preparamos um conteúdo para que você tire suas dúvidas sobre essas ferramentas de ponta. Confira!

O que são APIs?

Basicamente, uma API define as regras de interação e comunicação de um programa específico com outros programas. A sigla se refere à Application Programming Interface, ou “interface de programação de aplicativos” e designa, portanto, um contrato que possibilita a integração de softwares com outros sistemas.

Hoje, as APIs são bastante utilizadas por desenvolvedores de software, já que essas ferramentas viabilizam a integração a produtos de outras empresas e prestadores de serviços. Dessa forma, é possível que os usuários acessem as informações do programa de forma externa.

O exemplo mais comum dessa associação de programas é o Google Maps: por meio do uso do código original, diversos outros sites e aplicativos podem utilizar os dados do sistema, adaptando seus produtos à utilização do serviço. Essa interação funciona com a utilização de uma API, que facilita a conexão entre as ferramentas.

Como utilizá-las em sua empresa?

A utilização das APIs é cada vez mais recorrente no mundo corporativo, turbinada pelos resultados significativos. Para adquirir vantagem competitiva e agregar valor ao negócio, uma API é um diferencial poderoso na expansão das oportunidades de negócio.

Com a agilidade e a eficiência conferidas pelas integrações, é possível trocar informações entre os programas de forma mais segura — e essa segurança se estende a quem disponibiliza os dados e aos usuários efetivos. As APIs atuam diretamente no gerenciamento interno de processos, estabelecendo ferramentas para manter sólidas bases de dados.

Essas ferramentas também podem ser implementadas para firmar parcerias de infraestrutura. Com o uso, fica mais fácil realizar acordos comerciais e facilitar o relacionamento com intermediadores de pagamentos e a interação com as redes sociais e sites diversos de busca.

As APIs atuam, também, no relacionamento direto com os clientes. Quando o consumidor adquire um produto, a API possibilita o envio dos dados do cartão de crédito para um aplicativo localizado em um ponto remoto. Esse app identifica e analisa as informações colhidas e fornece a resposta para o vendedor confirmar a aquisição. Esse conjunto de procedimentos pode parecer complexo, mas, por meio das ferramentas de integração, eles ocorrem em poucos segundos.

Além disso, essa ferramenta também proporciona a personalização de toda a experiência comercial com o cliente. Afinal de contas, com a integração dos dados, é possível disponibilizar, para o usuário, as informações de cadastro, sem que ele precise preenchê-las novamente. Com esses dados armazenados, é possível customizar os serviços de acordo com o histórico, gerando fidelização.

Hoje, é bem mais fácil encontrar APIs públicas. Isso favorece uma estratégia de desenvolvimento de aplicativos que utilizem ambientes compartilhados. Essas opções públicas também fornecem blocos de construção que apoiam a criação de aplicações de forma ágil e eficiente, favorecendo a integração com as soluções digitais do seu negócio.

Quais são os benefícios?

Podemos destacar algumas vantagens importantes da implementação de APIs de forma acertada. Vamos conhecer algumas delas:

Acessibilidade e praticidade

Existem diversas formas de integração. Porém, muitas das ferramentas que realizam esse processo requerem a instalação de recursos que sejam plenamente compatíveis com a plataforma a ser integrada. No caso das APIs, tal exigência não existe: a tecnologia permite a associação de sistemas totalmente diferentes entre si, possibilitando a integração entre bancos de dados distintos com agilidade.

É possível, por exemplo, realizar uma troca de informações entre um sistema de gestão integrada e um ERP sem empregar uma API. No entanto, o tempo gasto nessa execução não compensa os custos necessários.

Maior segurança nos dados

Não é só a rapidez na integração que distingue as APIs das outras ferramentas. Há, também, um nível maior de segurança nas operações em comparação com as outras soluções, já que a troca de dados é realizada por uma espécie de portal, em que apenas um grupo específico de informações permanece disponível.

Assim, por meio de uma API, é possível disponibilizar, aos programas integrados, somente as informações específicas de cada processo. Um banco ou instituição financeira, por exemplo, podem escolher fornecer apenas dados de crédito dos seus correntistas ou identificar clientes que tenham uma conta poupança.

Possibilidade de monetização

Muitos softwares e sistemas que utilizamos operam por meio de padrões e rotinas que possibilitam a conexão direta com outros programas sem que o usuário interfira. Esse procedimento ocorre via API e é uma forma de gerar valor de mercado.

Quando falamos de APIs privadas, os desenvolvedores podem restringir os meios de acesso e atribuir ao sistema uma forma de cobrança pelo uso. Um exemplo interessante são as plataformas de filmes e séries por streaming, cujos programadores desenvolvem um programa com boa experiência para os usuários e integram-no a outras tecnologias. Dessa forma, é possível acessar o serviço por meio de uma Smart TV ou de dispositivos móveis.

Controle de acessos

A ferramenta possibilita, aos programadores de softwares, acompanhar as informações sobre quem acessou o sistema interno, além do horário dessa conexão. Esse serviço é oferecido por uma tecnologia conhecida como gateway de API, que permite a identificação do fluxo de acessos ao programa.

Essa tecnologia é especialmente importante para lojas virtuais e serviços gerais de e-commerce que operam por meio de APIs. Nesse sentido, os gestores podem visualizar a origem dos acessos e gerenciar o tráfego em suas lojas virtuais, além de colher dados significativos sobre a visitação — o que permite desenvolver estratégias de negócio.

Como vimos no post, as interfaces de programação de aplicativos oferecem múltiplas funcionalidades para alavancar os negócios: nível elevado de segurança na troca de informações, possibilidade de monetização de serviços privados e integração otimizada de sistemas.

Agora que você já entende o que são APIs e suas aplicações, é possível procurar consultores especializados para ajudá-lo na implementação. Com profissionais sérios operando na implantação, a integração de sistemas se torna um objetivo bem mais tangível.

Gostou do post e quer conhecer mais sobre sistemas de integração? Então, aproveite a visita ao blog e leia sobre os três tipos mais utilizados no mercado!

Rodrigo Cavallari

Sobre Rodrigo Cavallari

Desenvolvedor de software, trabalha com Desenvolvimento há 3 anos e respira programação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *