Como fazer a análise SWOT de uma empresa? Veja aqui!

Aprender como fazer a análise SWOT é um diferencial significativo para a sua estratégia comercial. Essa metodologia é versátil e aplicável a diferentes ramos de negócio, tendo como base um conceito simples e intuitivo, que permite a montagem de um esquema com quatro tabelas para listar forças, fraquezas, riscos e oportunidades de negócio.

Apesar de simples, a matriz SWOT já conta com décadas de bons serviços prestados aos gestores. Por meio dela, é possível mensurar as deficiências nos processos e aplicar estratégias para a obtenção de resultados melhores. Vamos conhecer mais sobre esse tipo de análise! Boa leitura!

Qual é a importância de se realizar uma análise SWOT?

A análise SWOT é uma ferramenta já consolidada na administração de negócios, em empresas de diferentes portes. Ela identifica e investiga os pontos fracos e fortes das organizações e as oportunidades e os riscos do empreendimento. A partir desse exame, é possível estabelecer um plano de ação para a redução de riscos e para a expansão das atividades da companhia.

A sigla, em inglês, refere-se aos termos Strengths (pontos fortes), Weaknesses (pontos fracos), Opportunities (oportunidades) e Threats (riscos para o negócio). Essa análise incentiva os empreendedores a visualizar as ações e o histórico da empresa de forma objetiva, mas fornecendo diversas perspectivas para elaboração de novas estratégias.

Como fazer a análise SWOT?

O primeiro passo para a realização de uma matriz SWOT é traçar uma tabela com quatro quadrantes. Depois, é preciso associar a primeira linha do lado esquerdo ao ambiente interno, e a segunda linha, ao ambiente externo. O quadrado superior esquerdo representa as forças, já o quadrado superior direito, as fraquezas. O quadrante inferior esquerdo é o espaço das oportunidades, e o inferior direito é o lugar dos riscos (ou ameaças).

Dessa forma, forças e fraquezas são associadas aos fatores internos, e oportunidades e ameaças, aos externos, fora do controle dos gestores. A etapa seguinte é listar os fatores em cada quadrante. Ter uma boa quantidade de colaboradores talentosos é uma força; operar constantemente no vermelho é uma fraqueza. Do mesmo modo, é possível indicar certa estação do ano como uma oportunidade de negócios e o aumento dos impostos como uma ameaça.

A última etapa é a avaliação final de todos os itens listados. O objetivo principal de uma análise SWOT é determinar as melhores formas de utilizar as forças da companhia para identificar oportunidades e, consequentemente, remover ameaças e mitigar os riscos externos.

Quais os principais erros cometidos?

Um dos equívocos mais recorrentes em uma análise SWOT é trabalhar com dados limitados, realizando um exame superficial. Esse tipo de cenário acaba por render perspectivas irreais que podem prejudicar o planejamento financeiro. Para obter uma boa análise, é imprescindível uma avaliação mais realista e pragmática sobre os números e as estatísticas geradas.

Realizar uma investigação sobre apenas um dos vários anos de funcionamento de uma empresa, por exemplo, vai gerar resultados pontuais que podem destoar da atuação geral da companhia. Outro fator que pode influenciar negativamente a sua análise é a falta de entendimento e de experiência na relação com o ramo em que atua. É necessário ter know-how para conseguir referências significativas para realizar um exame mais apurado.

Por fim, a falta de habilidade para trabalhar com os dados coletados e obter conclusões lógicas e precisas é outro fator que pode prejudicar a sua estratégia. Quando o empreendedor elabora a análise SWOT do seu negócio, é possível que os resultados não sejam totalmente imparciais. Por isso, é importante solicitar uma revisão para terceiros, pessoas familiarizadas com o negócio para prover um complemento ao seu próprio exame.

Percebeu como fazer a análise SWOT pode alavancar os resultados do seu negócio? Para obter resultados mais realistas, é importante, porém, anotar todos os principais fatores que influenciam o funcionamento da sua empresa e solicitar uma revisão de parceiros confiáveis, que tenham boas noções sobre o ramo em que sua companhia atua.

Gostou do post e quer conhecer outros métodos eficientes para gerenciar os seus projetos? Então, aproveite a visita e leia agora mesmo o nosso post sobre o assunto!

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *