Como reduzir o lead time de produção na sua empresa

Em processos logísticos, um dos indicadores mais relevantes e impactantes é certamente o lead time. Esse número indica a forma como a empresa gera valor para o seu cliente final, com a satisfação ou insatisfação dele. Para chegar a esse indicador, contudo, é preciso avaliar e analisar uma série de operações internas que estruturam a logística e que compõem essa ideia.

Se quiser entender como o conceito é importante para as organizações atualmente, não deixe de conferir o artigo a seguir!

O que é lead time?

Em resumo, o lead time é uma definição do prazo entre o começo de um processo e o seu fim. Quando falamos em logística, o conceito ganha a ideia de representar o período entre o começo de um pedido feito pelo cliente até o momento da entrega, em sua casa. Por exemplo, em uma loja virtual, o lead time começa a ser medido na finalização da transação no site e termina quando o item finalmente está nas mãos do consumidor.

Assim, é fácil entender a importância desse termo: ele representa competitividade das empresas e influencia a confiança dos compradores. Além disso, está associado com produtividade, capacidade de lidar com aumento de demanda, redução de custos, entre outras questões vitais.

Portanto, é fundamental desenvolver a noção do que compõe esse conceito. Primeiramente, temos o reaction time. Em seguida, o cycle time. O reaction time é o período que compreende a abertura da solicitação e uma análise das prioridades, ou seja, é uma definição interna. Ao passo que o cycle time compreende o início do engajamento para obter o produto e finalmente entregá-lo.

Podemos entender o lead time também como um conjunto de diversas etapas. Dado o início da solicitação, temos a busca por matéria-prima. Em sequência, a produção propriamente dita começa. Segue-se armazenagem e distribuição. Por fim, ocorrem as fases de entrega, que se encarregam de levar ao cliente o que foi pedido.

Portanto, para calcular, a gestão precisa considerar os prazos de todas essas etapas e somar todos eles.

Dito tudo isso, percebe-se como é importante analisar e acompanhar o lead time. Quaisquer falhas nesses processos podem incidir em um indicador insatisfatório, com atrasos consideráveis que influenciam negativamente na experiência do cliente. Se os consumidores ficam insatisfeitos, a empresa perde contatos, uma boa reputação e, consequentemente, lucratividade.

Como reduzir o lead time?

Veremos algumas estratégias para redução do lead time a seguir.

1. Estabelecer parcerias com seus fornecedores para estocagem

Boas parcerias com fornecedores podem ser cruciais para tornar a produção mais ágil e, por efeito, reduzir o lead time. É preciso estabelecer acordos com os provedores a fim de garantir a melhor experiência para o cliente, com entregas que atendam os seus prazos. O ideal é alinhar todos os parceiros de modo a obter resultados consistentes, com reuniões periódicas e contratos específicos.

2. Investir em soluções de tecnologia

Assim como em outros problemas, existem softwares e tecnologias que podem ajudar. A automação de processos, o monitoramento das etapas e a integração de informações otimizam o desempenho das operações, ao eliminar gargalos comuns e tornar as atividades mais fluidas. Desse modo, a gestão consegue uma visão ampla de tudo o que está acontecendo.

3. Definir de padrões de qualidade

Outra dica é trabalhar os padrões internos de qualidade. Em alguns casos, a solução pode vir com a padronização dos processos e a criação de lista de checagem que mapeiam todas as operações. Assim, é possível trabalhar com as estratégias certas, que garantem os resultados mais rápidos e a melhor performance.


Ao criar esses padrões, a indústria precisará necessariamente analisar os processos. Isso vai permitir a identificação de gargalos que estão impedindo a agilidade e a velocidade no desenvolver das etapas.

O lead time é um indicador que merece atenção. Afinal, a análise dele ajuda a levantar informações importantes acerca da saúde das operações e da produtividade de uma indústria. Com seu monitoramento constante, é possível otimizar a capacidade de produção e eliminar os gargalos, a fim de melhorar a satisfação dos clientes e os índices de lucratividade.

Gostou de conhecer melhor o lead time? Entenda a importância de uma gestão específica da produtividade!

Célio Silva

Sobre Célio Silva

Sócio e Diretor da Delogic Sistemas, com mais de 14 anos de experiência na criação de softwares customizados para pequenas, médias e grandes empresas. Dedico meu tempo livre para aprender e compartilhar artigos sobre Tecnologia, Softwares, Gestão e Qualidade empresarial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *