Conheça 4 metodologias de gerenciamento de projetos eficientes!

Powered by Rock Convert

Projetos são esforços empreendidos para o desenvolvimento de um produto ou serviço. Constituem um grupo de tarefas coordenadas e controladas, com datas de início e fim estabelecidas para atingir os objetivos dos empreendimentos. Mas quais são os diferentes procedimentos para gerenciar essas tarefas de forma eficaz? Neste post, vamos conhecer as metodologias de gerenciamento de projetos.

Os projetos são parte de todas as organizações e têm como objetivo gerar produtos otimizados para clientes. São exemplos:

  • lançamento de novos serviços;
  • desenvolvimento de novos softwares;
  • implementação de uma nova tecnologia;
  • implantação de um treinamento diferenciado para os colaboradores.

Em um mundo de negócios competitivo, em que as empresas estão sempre em busca de aperfeiçoamento estrutural, é cada vez mais requisitada a implementação de métodos de gestão que elevem suas probabilidades de sucesso. A aplicação de metodologias de gerenciamento de projetos visa a trabalhar nessa necessidade de melhoria. Vamos conhecer algumas delas:

1. PRINCE 2

Bem completa, abrange aspectos de gerenciamento, organização e controle para qualquer tipo de projeto. Projects in Controlled Environments, ou projetos em ambientes controlados, representam uma metodologia britânica para gestão de projetos. É adotada, atualmente, em mais de 150 países.

É uma metodologia flexível e adapta-se a diferentes processos com facilidade, tanto nos setores públicos como nos privados. PRINCE 2 mantém o foco no produto e nas entregas durante as etapas necessárias do projeto. Entre os benefícios de sua adoção, estão:

  • controle e organização das etapas;
  • revisão metódica de processos com base em análise;
  • flexibilidade na tomada de decisões;
  • gestão e correção de desvios;
  • comunicação otimizada entre os desenvolvedores e os outros setores das instituições.

2. Methodware

Essa ferramenta apresenta duas versões: uma convencional e uma básica. Enquanto a versão convencional opera com cerca de 30 processos, a básica trabalha com 13. Esses estão distribuídos entre diversas etapas, com esta sequência de procedimentos:

  • planejamento;
  • execução;
  • monitoramento;
  • controle;
  • encerramento.

A matriz RAB é um eficiente método de tomada de decisões que pode ser adotado por meio de planilhas e combinado à metodologia para elevar a precisão do gerenciamento. Assim, os gestores podem atribuir notas para avaliar cada tarefa, de acordo com critérios predeterminados. E a grande vantagem do Methodware é ser desenvolvido por uma equipe brasileira, oferecendo uma versão em português.

3. Scrum

O Scrum é um framework — uma estrutura básica que tem como objetivo servir de suporte para construção de outras estruturas – utilizado na gestão de projetos. Tem como grande vantagem a versatilidade e pode ser aplicado em diferentes projetos. Por exemplo, é utilizado na produção de softwares comerciais, websites e até em jogos digitais.

Alguns benefícios do Scrum incluem:

  • entregas frequentes de retorno ao investimento dos clientes;
  • maior qualidade no produto gerado;
  • redução de dano dos riscos envolvidos no projeto;
  • visibilidade do progresso;
  • aumento da produtividade geral;
  • vantagem competitiva.

4. Agile

A metodologia Agile (“ágil”, em português) se popularizou muito nos últimos anos, já que oferece uma alternativa sólida para atender às demandas de clientes e projetos de forma flexível e dinâmica.

O Agile tem quatro valores fundamentais, divulgados em seu Manifesto:

  • indivíduos e a interação entre eles são mais importantes que ferramentas;
  • colaboração com o cliente é prioridade sobre a negociação de contratos;
  • softwares em funcionamento mais que documentação abrangente;
  • responder a mudanças, mais importante que seguir um plano.

Outro fator interessante sobre o gerenciamento de projetos é que o PMBOK não é uma metodologia, mas um guia para indicar diretrizes e normas para uma gestão mais eficiente. Portanto, o PMBK é uma ferramenta que guia o uso das metodologias.

Como foi possível perceber no post, há várias metodologias de gerenciamento de projetos eficientes — cada uma com suas características próprias. Todas as três citadas são amplamente empregadas na indústria e agregam valor a diferentes tipos de negócio.

Gostou do nosso artigo? Então, comente no post e compartilhe, com a gente e com nossos leitores, sua opinião sobre o assunto!

Rodrigo Cavallari

Sobre Rodrigo Cavallari

Desenvolvedor de software, trabalha com Desenvolvimento há 3 anos e respira programação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *