Quais são as normas de qualidade e para o que servem?

Powered by Rock Convert

Como associar a sua empresa a certificações reconhecidas internacionalmente? Neste post, vamos entender o que são as normas de qualidade e como elas podem conferir um diferencial competitivo e fazer o seu negócio se destacar em um mercado cada vez mais acirrado.

As normas de qualidade aumentam a visibilidade dos seus produtos sob rígidos padrões de controle, estabelecidos de forma a fazer o seu negócio se destacar de modo global. Vamos conhecer mais sobre essas normas e compreender como obtê-las. Confira!

Quais são os benefícios de adotar normas de qualidade?

As normas oferecem algumas vantagens importantes. Além de conduzirem as ações diretas de planejamento e gerenciamento de projetos, essas regulamentações possibilitam que procedimentos sejam realizados de acordo com níveis bastante elevados e internacionais de padrões de qualidade, o que gera agilidade e segurança.

Com a implementação, a empresa garante vantagem competitiva no mercado. A companhia que apresenta uma das certificações ISO tem uma melhoria significativa na própria reputação e torna-se referência em termos de gestão estratégica e gerenciamento operacional.

Ao adquirir um produto de uma instituição que apresenta uma certificação importante, o cliente constata que a empresa desenvolvedora opera com alto padrão de qualidade. A norma ISO, por exemplo, é um conjunto de diretrizes bem valorizadas no âmbito internacional, alinhando a companhia a padrões globais de eficiência e cativando mais clientes.

Quais são algumas das principais normas?

Algumas das certificações são mais comuns no mercado, com um amplo histórico de serviços prestados à gestão da qualidade. Vamos descobrir quais são algumas das opções mais conhecidas:

Série ISO 9000

A mais conhecida é, sem dúvida, a ISO 9000 — afinal, o próprio termo se tornou sinônimo para produtos de qualidade no geral. Essa série é composta por cinco normas internacionais, numeradas de 9000 a 9004, e se relaciona à gestão e à garantia de qualidade.

A ISO 9001 incorpora 20 elementos destinados a garantir a qualidade por meio do acompanhamento e da análise de todo o ciclo de preparação e efetivo desenvolvimento dos produtos. Já a versão 9002 conta com dois elementos a menos e tem como prioridade a produção e a instalação. É, geralmente, aplicada a produtos já finalizados, após as fases de teste, aprovação e disponibilidade para o consumo.

Já a ISO 9003 contempla doze itens básicos e diferencia-se das duas primeiras ao se relacionar a companhias em que a implementação de sistemas mais completos para mensurar a qualidade não é estritamente necessária. Por fim, a versão 9004 foca na melhoria contínua do desempenho geral das empresas. Com uma abordagem voltada aos processos, essa norma verifica o nível de conformidade das atividades e operações e sua relação com as boas práticas ambientais.

Série ISO 14000

Outra sequência bastante recorrente no contexto brasileiro é a série ISO 14000, aplicável à gestão ambiental. Por essa relação, a série é conhecida por Sistema de Gestão Ambiental (SGA) e seu objetivo é garantir a proteção geral do meio ambiente, fiscalizando as ações das empresas — a intenção é evitar, principalmente, a poluição. Uma das normas de maior destaque dessa série é a ISO 14064, que verifica e reporta as emissões de gases do efeito estufa.

Comprometer-se com uma das opções dessa série mostra ao mercado que a empresa está comprometida com a sustentabilidade e a proteção do meio ambiente. Isso confere credibilidade às suas operações, contribuindo ativamente para o desenvolvimento econômico e para a busca por parceiros fortes.

Outras normas relevantes

As certificações 9000 e 14000 são bastante relevantes no mercado por conta da versatilidade e da eficiência oferecidas por essas normas, que podem ser adaptadas por diferentes empresas e diversos setores. No entanto, há outras opções importantes, como a ISO 17779-1, que se ocupa da tecnologia e do gerenciamento da informação.

Outras normas consideráveis são a ISO/TS 169499, que delimita os requisitos para uma gestão de qualidade dentro da indústria automotiva, e a ISO 22000, que se aplica à gestão de segurança dos alimentos, provendo as requisições necessárias. Cuidando da segurança do trabalho, temos a OHSAS 18001, que apresenta práticas recomendáveis para o gerenciamento da segurança ocupacional e da saúde nas empresas.

A OHSAS 18001 tem sido cada vez mais implementada com a preocupação dos gestores em fornecer boas condições de segurança para seus colaboradores desenvolverem suas capacidades. Ela estabelece diretrizes para orientar as companhias quanto à implantação de uma estrutura sólida de saúde e segurança para suas equipes.

Como conseguir certificações de qualidade?

Para realizar uma implantação acertada, é preciso, primeiro, conhecer as devidas prescrições. O conteúdo essencial das normas diz respeito aos protocolos e padrões que devem ser levados em conta para conseguir a certificação. Para conhecer os regulamentos e entender o que se pede, é possível acessar a página da Associação Brasileira de Normas Técnicas. Assim, é possível estudar as opções que se adequam a cada negócio.

A implantação é a fase mais árdua do processo. Para executá-las adequadamente, a companhia deve efetivamente colocar em prática as exigências específicas de cada norma, que especificam o que será requisitado da empresa para obter a certificação. O processo de implantação fica por conta de cada gestor.

Nessa fase, muitas organizações contratam os serviços de consultores especializados para prover o conhecimento necessário para vencer essa etapa. Quando a empresa estiver em operação dentro das requisições estabelecidas pelas normas, um órgão independente vai auditar e conferir se a instituição é digna da certificação.

O auditor verifica o funcionamento geral da companhia, checando se a empresa cumpre os parâmetros necessários. Essa confirmação é realizada em uma visita — assim, é possível constatar se as rotinas da organização cumprem as exigências da documentação da norma adequada.

Ao final da avaliação realizada na visita, o órgão expede um certificado em caso de qualificação positiva. A partir daí, a organização passa a operar com uma certificação visível de controle de qualidade, elevando a instituição a uma posição de maior destaque no mercado.

Como foi possível perceber no post, as certificações de qualidade são uma opção valiosa para elevar a forma como uma empresa é vista, tanto pelos clientes como pelo mercado em geral. Ao se ajustar a padrões de reconhecimento internacional, a tendência é o crescimento das oportunidades de negócio.

As normas de qualidade exigem um nível elevado de comprometimento por parte da empresa, mas a recompensa é significativa. O diferencial competitivo vai atrair os melhores profissionais para a companhia e o melhor resultado possível para os clientes.

Se você gostou do post, então, siga nossas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações: estamos no Facebook e no LinkedIn!

Célio Silva

Sobre Célio Silva

Desenvolvedor de software apaixonado pelo que faz, com mais de 8 anos de experiência, na maioria em Java, desenvolvendo e criando aplicações com as últimas tecnologias, aprendendo e quebrando paradigmas um pouco a cada dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *